O Cérebro do Atleta – Experiência desafiadora

washington-tratadaNesta coluna, vou falar um pouco de uma experiência que tive com um lutador de MMA que passava por um momento desafiador em sua carreira.

Este lutador em particular nunca havia passado por atendimento psicológico, vinha de sua segunda derrota consecutiva e passava por um período de grande ansiedade e estresse. Tinha uma nova luta se aproximando, muito importante, que poderia definir novos patrocinadores e somaria pontos importantes para ele almejar lutas de grande porte.

Logo de cara ele me questionou sobre como eu poderia ajudá-lo a melhorar seu desempenho, faltando apenas 3 meses para o novo combate, o PiraFight, então organizado pelo querido lutador Elias Silvério, do UFC, também conhecido como Xuxu.

Nesta época, eu estava iniciando uma nova fase com atletas de alto rendimento e avaliei que a melhor forma de atendê-lo seria exatamente no ambiente no qual ele coloca em pratica toda sua técnica de luta. Realizei todo o atendimento no octógono, com um resultado muito positivo.

A psicologia e a neurociência têm demonstrado que esse objetivo [melhorar o desempenho] é possível, quando duas forças se unem: o treino tático, onde responsável é o treinador, e o treinamento mental, esse último elaborado por um especialista em emoções.

O psicólogo é um profissional muito bem preparado para lidar com o comportamento humano. Ele pode alterá-lo através de técnicas cientificamente comprovadas, melhorando sua performance. Nos últimos anos, um diálogo muito positivo com a neurociência tem comprovado que o trabalho desenvolvido pela psicologia provoca mudanças no funcionamento do cérebro (neuroplasticidade) — através do treinamento mental.

O treinamento mental é uma ferramenta excepcional e poderosa, quando bem executada. O psicólogo elabora um programa no qual ele acompanha passo a passo o desenvolvimento e a evolução cognitiva do atleta, trabalhando conceitos como foco, concentração, execução motora e autocontrole.

E foi o que aconteceu na noite do PiraFight. Trabalhamos duro, mas o resultado foi gratificante. Ganhamos por nocaute o cinturão na luta principal!

LEIA TAMBÉM:
O Cérebro do Atleta: o desempenho do atleta 


Washinton Luis Pedrette é Psicólogo Clinico (CRP 06/122364), com pós-graduação em Neurociência Aplicada à Educação. Atua principalmente no desenvolvimento cognitivo de atletas de alto rendimento. 

Contato email pedrettepsi@gmail.com

0 Responses

  1. […] Experiência desafiadora […]

  2. […] Experiência desafiadora […]

Deixe seu comentário

You must be Logged in to post a comment.